IMG_5628

Quem acompanha o Essência já sabe que eu sou super a favor do uso de ervas aromáticas na confeitaria. Já apresentei receitas com manjericão, com hortelã, alecrim e tomilho, e estou quase-quase mostrando a vocês o uso de alguns legumes nada convencionais na confeitaria, como ervilhas e tomate. É super possível e os resultados são incríveis, principalmente para quem sempre está aberto à novas experiências.

Hoje quero falar do uso do tomilho, essa ervinha super delicada que dá um toque de mestre nas preparações, em especial, com pera.

O tomilho é uma planta medicinal extremamente aromática, rica em timol (que contém propriedade antissépticas) utilizado amplamente na cozinha salgada mas também na doce, principalmente para aromatizar doces em calda e compotas.

Da família do hortelã, existem muitas espécies de tomilho originárias de uma área que abrange Europa até o norte da África. Há literalmente centenas de variedades agrupadas em três tipos principais: aglomerados, rasteiros e verticais; como tomilho silvestre, laranja, limão, da Córsega, da Sardenha, alcarávia etc As mais utilizadas em cozinha são oriundas do Sul da Europa e do Mediterrâneo e correspondem ao tomilho-limão, tomilho de jardim e tomilho-alcarávia.

O tomilho-limão tem um perfume leve de limão e deve ser utilizado fresco, perfumando perfeitamente biscoitos amanteigados e outros tipos de preparações doces. O tomilho alcarávia é mais difícil de ser encontrado e muito menos utilizado na confeitaria, já que seu sabor acompanha melhor preparações com alho e carne. O tomilho de jardim já possui um sabor mais amadeirado é apresenta sabor mais potente quando seco.

Eu sempre opto pelo tomilho fresco nas preparações, especialmente de confeitaria. Ele deve ser guardado em saco plástico muito bem fechado e colocado na geladeira, mas também pode ser mantido dentro de um copinho com água.

IMG_5631

Para seu uso, basta remover as folhas dos talos segurando o tomilho em uma ponta e passando a mão de cima para baixo, até que as folhinhas caiam. O aroma do tomilho, e de qualquer erva, aparece quando as folhas são esmagadas, picadas ou esfregadas entre os dedos, e por essa razão, antes de ser introduzido em qualquer preparação, em especial as doces, precisa ou ser bem picado, ou esfregado entre as mãos ou dedos, para que os óleo essenciais se misturem aos demais ingredientes.

Além de ser um ótimo tempero, uma erva medicinal cheia de propriedades, o tomilho é fonte de vitamina C, D e do complexo B, também contém iodo, sódio, sílica e sulfato. E a minha dica é: compre uma muda de tomilho, plante em uma vazinho e deixe na cozinha, perto de uma janela.

Ter uma erva fresca sempre à mão, orgânica, cultivada sob seus olhos é sempre a melhor opção, além claro de deixar a cozinha muito mais bonita!

Ah e não se esqueça! Mesmo que você não use a erva com frequência, é importante a poda frequente. Isso garante que ela cresça sempre forte e desenvolva melhor seu aroma e sabor!

Referências

NETO, Nelusko Linguanotto. Ervas e especiarias com suas receitas. Global, 2006.

MOINE, Marie-pierre ; COX, Jeff. Ervas culinárias: como cultivar, cuidar e armazenar ervas aromáticas, usá-las na cozinha para dar mais sabor aos alimentos. Publifolha, 2011.

NORMAN, Jill. Ervas e Especiarias: origens, sabores, cultivos e receitas. Publifolha, 2012.

Comments

comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *