De vez em quando aparecem algumas febres culinárias. Foi assim com o brigadeiro e com o cupcake. Depois com menos força veio quindim, pudim, macaron… E agora Paletas Mexicanas. Mas afinal, o que são essas Paletas? E qual a diferença delas para o bom e velho picolé?

Bom, vamos começar traduzindo. “Paletas” vem de “palos”, que quer dizer “palito”, numa referência ao modo de preparo e consumo de tal delicinha. Tal qual o picolé.

No México a paleta é algo que faz parte da vida de seus habitantes. Existe uma “Paletería”, uma vendinha de paletas, em cada canto e em cada cidadezinha, mesmo nas mais minúsculas do mapa. A grande diferença é que a paleta é um picolé que realmente preza fazer produtos com frutas naturais, locais, da estação. O México, tal como o Brasil, tem uma vasta variedade de frutas tropicais exóticas. E o que eles fazem é se aproveitar disso e espremer todos esses sabores dentro de um picolé.

IMG_9165

foto: Joyce Galvão

Veja, a febre da Paleta começou em NY. Os EUA são famosos por terem picolés quase fosforecentes de tanto corante! Mas daí começou a surgir um picolé diferente: grande, cheio de fruta, pouco açúcar, sem corante ou conservante. Manga, Abacaxi, Coco fresco. Tudo fresco, pedaçudo. Artesanal. Embalado um a um. O povo surtou!!!

Então sim, a paleta é um picolé especial. Mas ele é mais especial em espírito, em essência, do que qualquer outra coisa!

 

Comments

comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *