Djalmma Reinalldo: o carinho pela arte do cake design

Ele é um doce de pessoa – literalmente! Fala de amor, sempre com letra maiúscula, e emana uma energia tão boa que só podia dar a ele, além de muito sucesso, um dos títulos de melhor cake designer do país – copiado e amado por muita gente!

Junto ao seu companheiro, Gustavo Guttierreez, comanda a 45 Bakery, com pães e doces deliciosos (de encher os olhos e o estomago!), e seu atelier de bolos, que atende de festas infantis a noivas, e de onde saem as criações mais lindas (e criativas), inspiradas na alta costura!

Djalmma Reinalldo concedeu com muito carinho essa entrevista ao Essência, revelando uma essência inspiradora, original e singular! Não é para menos, afinal ele é feito de muito açúcar e lotado de afeto!

Djalmma Reinalldo

Oi Djalmma! Primeiro, muito obrigada por aceitar nosso convite e nos conceder essa entrevista!
Para começar, conta um pouquinho sobre você. Quem é, como descobriu a confeitaria artística e o que o motivou a seguir nesse caminho feito de açúcar!

Acho bem difícil me descrever, talvez seria mais fácil alguém de fora fazer isto, mas tudo bem…

O Djalmma é um cara esforçado que ama demais a confeitaria, principalmente a parte de design, e não se considera um confeiteiro, talvez um designer de bolos cairia melhor para definir o que faço, pois a confeitaria é ampla demais para me considerar um confeiteiro.

Descobri a confeitaria a 10 anos, e como sou muito ligado a estética fiquei encantado com as possibilidades doce dos bolos. Comecei sem nenhuma pretensão, a não ser a da satisfação, e nunca me imaginei ministrando aulas no Brasil, exterior, em revistas ou publicando um livro… Tudo isso é um lucro muito grande para uma carreira despretensiosa no início. Mas agora tenho pretensões, principalmente a de continuar amando cada dia mais o que faço!

Você acredita que a confeitaria artística é um dom ou qualquer pessoa pode se especializar e criar bolos lindos, com acabamento impecável?

Na verdade qualquer pessoa pode fazer qualquer coisa, basta o grau de dedicação para dizer aonde você pode chegar.  Algumas pessoas tem mais habilidades para algumas coisas, o que ajuda muito, mas isso só se você se dedicar e estudar muito também. Dom de braços cruzados não faz ninguém se destacar!

Quais são os profissionais que mais inspiram o seu trabalho?

Na confeitaria Ron Ben Israel e Margareth Braun, e fora do meio adoro Chanel e Karl Lagerfeld. Valentino, Galdi, Galiano…

Você tem uma técnica toda própria, em especial as modelagens com gotas e os bolos inspirados em alta costura. De onde vem tanta inspiração para seus trabalhos?

A técnica em gotas vem das formas orgânicas que gosto muito, pois dão muito movimento à arte. Então pensei em utilizar uma única forma para fazer algum tipo de escultura, e ficou bem bacana o resultado, pois se trabalha expressão através de movimento, já que as imagens não tem face…

Com relação a alta costura, acho fascinante a delicadeza, leveza, dedicação, estudo, criação, inspiração, enfim, tudo que envolve a alta costura. Muito mais que o modismo, pois não gosto de muita coisa da moda, mas a alta costura sempre será atemporal e elegante. Eu olho, estudo uma coleção e aplico sobre meu ponto de vista nos meus bolos.

Foi fácil definir um estilo tão próprio?

Na verdade comecei tudo de maneira muito despretensiosa, e definitivamente não imaginava tudo isso que tem acontecido. Creio que as pessoas reconhecem meu trabalho com certa facilidade justamente por eu me inspirar fora da confeitaria: estudo um tema e aplico dentro das técnicas que domino, ou tento novas formas de aplicar minha visão no açúcar. No final está dando certo, mas não é algo que eu faça para tentar ser diferente, só tento me divertir e fazer o que Amo, me aplicando ao máximo para fazer o melhor no meu ponto de vista, e que me dê prazer.

Se alguém te perguntar: “Djalmma, quero definir um estilo meu, próprio. Por onde começo?” Qual seria seu principal conselho?

A confeitaria é muito ligada a estética, então fico ligado no que está acontecendo no meio, mas busco inspiração de fora: alta costura, arquitetura, natureza, para não sofrer influência somente do meio, senão acaba ficando tudo igual.

Exemplo.: Se você pede um bolo com tema de praia, não vou olhar quem já fez bolo com o mesmo motivo, eu estudo a praia e aplico as técnicas que domino, ou busco novas técnicas para poder reproduzir o trabalho…

Com relação ao estilo, cada um tem um estilo, e o ideal é se dedicar ao estilo que mais gosta e que você consiga dominar.

Como você encara a cópia do seu estilo e do seu trabalho?

Não tem como evitar, pois as pessoas sempre acabam tendo algumas referências, e provavelmente seja referente algo interessante. Se meu trabalho é copiado é porque estou fazendo direito, mas algo que me incomoda é quando usam meu trabalho (foto), dizendo que é da pessoa, daí sempre vem alguém e avisa que tal pessoa, ou tal site, até revista gringa, esta utilizando meu trabalho sem pedir autorização, ou pelo menos sem mencionar autoria. Isso já parte para o caráter mesmo… Mas enquanto estão copiando, estou criando novas coisas, os copiadores sempre estão no final da fila…

djalmma Marie-Antoinette (1)

O que o motivou a publicar o livro Doçura nunca é demais? Algum plano para novas publicações?

Sempre achei bacana a possibilidade de ter um livro, e surgiu com a editora Casa Dois a oportunidade. Foi o meu primeiro e gostei bastante do conteúdo, apesar de achar o material do livro um pouco abaixo do conteúdo, mas fiquei satisfeito.

Com relação aos planos futuros, com certeza estou mais maduro a cada dia, e tenho muitas idéias para produzir vários livros. Talvez um próximo seria interessante sobre bolos inspirados em alta costura, que é algo que estou curtindo muito estudar no momento, e poder aplicar isso em açúcar.

E planos nunca podem faltar, sempre tem pelo menos um novo antes de acabar o anterior…

Hoje você comanda junto com seu marido a Bakery 45. Ele pilotando a cozinha, fornos e todas as delícias que saem fresquinhas para a vitrine. Você, continua com os bolos artísticos e finalizações mais delicadas para os doces. Como é a sintonia do trabalho entre vocês? Os pitacos… sugestões, criações e comando da bakery?

O Gustavo é meu companheiro de vida e trabalho, e além de excelente pessoa tem muito bom gosto e um potencial absurdo para salgados e doces, aliando bom gosto com equilíbrio que é bem difícil encontrar. Basicamente o Gustavo que assina o cardápio, eu influencio muito pouco neste quesito. A parte estética tanto da loja quanto dos produtos eu opino bastante, e na parte dos bolos artísticos é mais comigo, mas o Gustavo dá muitos palpites incríveis, que definitivamente não são desperdiçados!

Trabalhamos juntos a 9 anos, e basicamente é fácil, apesar de termos opiniões muito divergentes em alguns aspectos, mas estamos crescendo como empreendedores, e o negócio sempre tem que ter um bem comum, então no fim sempre dá certo.

Na sua opinião, o que é ter sucesso na profissão?

Para mim são necessários três fatores básicos com relação a profissão:
1. Tem que Amar muito o que se faz, pois, para se dar bem, você tem que trabalhar muito, e se não Amar muito, logo o que se faz se tornará um fardo para você.
2. Todos buscamos o reconhecimento, que definitivamente é a “paga /valor” impagável, materialmente falando! Ver a satisfação de um cliente, que algumas vezes chegam até a chorar, é muito incrível, e dá uma satisfação boa demais!
3.  O financeiro também é muito importante, e a quantia de dinheiro que satisfaz cada um, varia com os valores e opção de vida – mais simples ou mais sofisticada. Para mim o equilíbrio entra bem neste quesito, e procuro uma vida confortável, e o dinheiro me proporciona isto, e me faz ir além no trabalho.

bolosdjalmma

Você se sente realizado ou ainda existem objetivos maiores a serem conquistados?

Com certeza até o último dia da minha vida estarei atrás de objetivos a alcançar, pois se acharmos que está tudo feito, daí a vida seria muito chata! Tenho muitos e muitos sonhos, e definitivamente seria preciso muitas vidas para poder conquistar todos. Mas por aqui vou tendo um dia de cada vez em direção da Felicidade, fazendo hoje o que mais Amo, que é a parte de design da confeitaria. Hoje sou realizado com o que tenho em mãos, mas nada como um dia após o outro e novos objetivos, novas conquistas, e novos objetivos e novas conquistas…

Por fim, responda com a primeira palavra ou frase que vier à sua cabeça!

Uma lembrança: grama verde
Uma grande conquista: Liberdade
A confeitaria para mim… É doce…
A Essência do Djalmma: Busca
Um sabor: chocolate com banana

Djalmma, obrigada pela entrevista! Desejo muito mais sucesso e quem quiser te encontrar pela internet e redes sociais, encomendar bolos, fazer seus cursos… Quais seus contatos?

Site:

Djalmma Reinalldo

Loja:

45 Bakery

R. Lauro Muller, 1067 – Fazenda, Itajaí – SC

Aulas:

Em nosso atelier em Itajaí/SC, informações pelo fone (47) 9931-3120 / 3349-6091, ou pelo e-mail contato@djalmmareinalldo.com

Redes sociais:

facebook: /djalmmareinalldo e /45-bakery

instagram: @djalmmareinalldo e @45bakery

fotos: Djalmma Reinalldo / divulgação

entrevista: Essência Studio

Comments

comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *